Sonhos: Saímos do corpo enquanto dormimos

06:44 Meu Livro Espírita 0 Comments


Ter sonhos durante o repouso do corpo. Muitas pessoas dizem que não passam uma noite sem sonhar. Outras que isto raramente acontece…

Segundo cientistas do Centro de Pesquisas em Neurociência de Lyon, na França, quem tem sono leve e acorda com maior frequência à noite, memoriza melhor os sonhos do que aquelas pessoas que dormem pesado.

Para a Doutrina Espírita lembrar ou não dos sonhos é menos importante do que entender como este processo acontece.

É no sono que ocorre o desprendimento do Espírito do corpo material, uma vez que o Espírito tem necessidades diferentes, e uma delas é liberar-se um tempo do mergulho na carne.

A pergunta 401 da obra O Livro dos Espíritos, capítulo O sono e os sonhos, esclarece se durante o sono, a alma repousa como o corpo: “Não, o Espírito jamais permanece inativo. Durante o sono, os laços que o unem ao corpo se afrouxam e este não tem necessidade do Espírito. É quando ele, então, percorre o espaço e entra em relação mais direta com os outros Espíritos”.

Enquanto ocorre este desprendimento, experiências surgem, que geralmente denominamos “sonhos”.

No Espiritismo aprendemos também que o desprendimento significa a emancipação da alma, ou desdobramento.

Podemos dizer que o sonho é uma espécie de desdobramento.

Entenda melhor a respeito:


Sono
: necessidade do corpo físico de reposição das energias, repouso e descanso após um dia cansativo de trabalho;

Sonho: podemos considerar quatro tipos diferentes – situação alucinatória, recordação do passado, percepção do futuro e vivência no plano espiritual;

Desdobramento: capacidade que todo o ser humano tem de estender a consciência para fora do corpo, quando vamos dormir o espírito se “desdobra” entrando em estado de emancipação, podendo alcançar, sob certas condições até outros mundos.

Aprofundando um pouco mais, percebemos em outras situações que esta manifestação ocorre naturalmente, a pessoa se desloca do corpo sem vontade, não sabendo ao certo como isso aconteceu, outras vezes é provocada, levando a pessoa a sair voluntariamente do corpo.


Ao analisarmos pelo aspecto mediúnico, verificamos que nem todos possuem esta faculdade que, como todas as outras, precisa ser devidamente utilizada.

Prestação de assistência extra física: este é o maior objetivo do desdobramento mediúnico.

Quando entendemos os benefícios desta ação, comprovamos que somos seres espirituais em nossa real essência, que podemos nos encontrar com entes queridos desencarnados e ter contato com amigos espirituais mais evoluídos que contribuem também com a nossa evolução.

Cabe a nós utilizarmos os ensinamentos doutrinários quando tivermos qualquer tipo de sonho, para não cairmos na tentação de decifrar erroneamente todas as situações que vivenciamos durante o sono.

É nosso dever também sabermos diferenciar os sonhos dos desdobramentos e utilizá-lo sempre conscientemente.

Créditos: Rádio Boa nova

Cinco Dias no Umbral 2: Entrevista com o médium

11:35 Redação 0 Comments


O ano de 2015 foi repleto de lançamentos mediúnicos. Diversos médiuns e editoras mostraram seus trabalhos com a espiritualidade e, entre vários títulos, “Cinco Dias no Umbral” foi o romance mais procurado pelos espíritas.

O sucesso psicografado por Osmar Barbosa tornou-se carro-chefe da Editora FEAC e agora ganha continuação pela BOOK ESPÍRITA. “Cinco Dias no Umbral – O Resgate” é lançado para todo o Brasil e o Blog Meu Livro Espírita entrevistou o médium com exclusividade. Confira:

Blog: Olá, Osmar! Obrigado por estar conosco. “Cinco Dias no Umbral – O Resgate” foi muito esperado por seus leitores. Como você se sente com mais esse grande lançamento?

Osmar: Olá pessoal, em primeiro lugar é muito bom estar de volta a esta coluna. O livro Cinco Dias no Umbral deixou uma mensagem muito positiva. Agora Felipe, Nina e seus companheiros voltam ao Umbral para buscar Yara. Mil surpresas aguardam todos vocês. Não deixem de ler. Sinto-me um privilegiado em ser o portador desta que é sem dúvida uma nova mensagem trazida por espíritos de luz para nos auxiliar em nossa evolução.

Blog: Neste lançamento, Nina retorna ao umbral. Qual é o objetivo desta nova missão?

Osmar: Ela, Felipe, Rodrigo e os demais amigos agora vão ao Umbral na missão de resgatar Yara, mas para minha surpresa há muita aventura e as decisões importantes que eles terão que tomar. Decisões essas que mudaram todo o curso da missão e dá a todos nós a certeza de que Deus não deixa ninguém desassistido.


Blog: Seus livros são repletos de ilustrações, que nos ajudam a atender o contexto da leitura. Você participa do processo de criação dessas imagens?

Osmar: Essas ilustrações são fornecidas por Nina no momento da psicografia. Ela me mostra os lugares em que cada passagem do livro acontece. Desta forma anoto e passo para o pessoal da editora. Escrever com a Nina é algo inexplicável, ela me oportuna em cada livro vivenciar experiências inesquecíveis.

Blog: Quais cidades receberão a sua presença para o lançamento de “Cinco Dias no Umbral – O resgate?”

Osmar: A primeira cidade é Niterói no Rio de Janeiro, logo depois embarco para o Rio Grande do Sul, onde estarei em Pelotas e no Rio Grande. Depois embarco para São Paulo.

Blog: Sua família é espírita? Como lidam com a sua mediunidade?

Osmar: Sem meus familiares acho que eu não conseguiria ser o que sou. Agradeço a Deus todos os dias a maravilhosa família que ele me deu nesta encarnação.

Blog: O lucro obtido nas vendas de seus livros psicografados é destinado à Fraternidade Espírita Amor & Caridade, a qual ajuda centenas de pessoas mensalmente. Você pretende expandir esse projeto com a espiritualidade?

Osmar: Não paramos de trabalhar. Nossos projetos estão cada dia atendendo a um numero maior de pessoas. Fundamos o Lar da Nina em homenagem a essa menina que me passa os livros. Lá na Escola atendemos a crianças carentes em regime integral, totalmente gratuito. Nossa meta é expandir todas as nossas ações e assim fazer com que o resultado obtido com a venda dos livros atinja muito mais pessoas. Se me permites, convido todos a conhecer o lar da Nina em www.lardanina.org

Blog: Seus livros estão sendo publicados por uma nova editora, a BOOK ESPÍRITA. Você continua parceiro da FEAC?


Osmar: Sim, trabalhamos com as duas editoras em parceria.

Blog: As transmissões ao vivo que você realiza no Facebook têm chamado a atenção das pessoas. É cada vez maior a audiência. É possível obtermos ajuda da espiritualidade usando tecnologias como a internet?

Osmar: Nós recebemos uma orientação de nossos mentores neste sentido. A ideia é desmistificar o que as pessoas acham de uma reunião espirita. Queremos mostrar a todos que uma casa espirita é um lugar de fé, orações, alegria e amor. É sim possível estender a mão de Deus por todos os meios que Ele nos capacitou usar.

Blog: O que podemos esperar do seu trabalho mediúnico nos próximos meses? Já está trabalhando em um próximo livro?

Osmar: Tenho aproximadamente 72 livros psicografados. Tem bastante material para as editoras. O próximo livro se chama Entre Nossas Vidas e já esta programado para o final do ano.

Blog: Osmar, obrigado pela sua atenção. Poderia deixar uma mensagem para os leitores do nosso blog que acompanham seus lançamentos?

Osmar: Eu não tenho palavras para agradecer a todos àqueles que compram os livros psicografados por mim. Espero que os livros auxiliem as pessoas que ainda tem alguma dúvida da vida eterna, espero dizimar as tristezas e depositar nos corações aflitos a certeza de que jamais estaremos desassistidos, que tenhamos a certeza de que nosso Pai de amor e bondade estará sempre provendo o que de melhor for para nossa encarnação atual. Obrigado a todos pelo carinho. Obrigado a vocês pela oportunidade.


Tatuagem na visão espírita

07:36 Meu Livro Espírita 0 Comments

Imagem: Google Imagens
Conhecemos líderes espíritas convictos de que pessoas que tatuam o corpo inteiro ou o enchem de piercings são espíritos primários que ainda carregam lembranças intensas de experiências pretéritas, sobretudo dos tempos dos bárbaros, quando belicosos e cruéis serviam-se dessas marcas na pele para se impor ante os adversários.

O certo é que o perispírito é efetivamente lesado pela defecção moral,
desequilíbrio emocional que leva a suicídios diretos e indiretos; vícios físicos e mentais, rancores, pessimismos, ambição, vaidade desmesurada, luxúria.

Esfola-se o corpo espiritual todas as vezes que se prejudica o semelhante através da maledicência, da agressividade, da violência de todos os níveis, da perfídia. Destarte, analisado por esse prisma, os adereços afetam menos o corpo perispirítico. Principalmente porque na atualidade muitos desses adornos que ferem o corpo físico podem ser revertidos, já na atual encanação, e naturalmente não repercutirá no tecido perispiritual.

André Luiz elucida que o perispírito não é reflexo do corpo físico; este é que reflete a alma. "As lesões do corpo físico só terão, pois, repercussão no corpo espiritual se houver fixação mental do indivíduo diante do acontecido ou se o ato praticado estiver em desacordo com as leis que regem a vida.". As tatuagens e as pequenas mutilações que alguns indivíduos elaboram como forma de demonstrar amor a exemplo de alguém que grava o nome do pai ou da mãe no corpo de modo discreto não trariam, logicamente, os mesmos efeitos que ocorreriam com aqueles que se tatuam de modo resoluto, movimentados por anseios mais grosseiros.

Curiosamente, muitas pessoas, retornando ao plano espiritual, podem optar pelo uso dos adornos aqui discutidos. Segundo o autor do livro Nosso Lar, "os desencarnados podem, sob o ponto de vista fluídico, moldar mentalmente e de maneira automática, no mundo dos Espíritos, roupas e objetos de uso e gosto pessoal. Destarte, é perfeitamente possível, embora lamentemos, que um ser no além-túmulo permaneça condicionado aos vícios, modismos e tantas outras coisas frívolas da sociedade terrena.".(3)

No que concerne às tatuagens especificamente, por ser um tipo de insígnia permanente, pode, sem dúvida, ocasionar conflitos mentais. A começar na atual encarnação, quando chega a ocasião em que o tatuado se arrepende, após ter mudado de idéia, em relação à finalidade da tatuagem. Concebamos que seja o apelido, sobrenome, o desenho ou algum emblema de alguma pessoa que já não estima, não ama ou qualquer outra silueta que já não aceita em seu corpo. Então, o que era um mero enfeite, culmina cansando a estética e torna-se um problema particular de complexa solução.

Nas estruturas dos códigos espíritas não há espaços para proibições. Não obstante, a Doutrina dos Espíritos oferece-nos subsídios para ponderação a fim de que decidamos racionalmente sobre o que, como, quando, onde fazer ou deixar de fazer (livre-arbítrio). Evidentemente que não é o uso de tatuagens que retratará a índole e o caráter de alguém. Todavia, não podemos perder de vista que alguns modelos de tatuagens, com pretextos sinistros, podem ser classificados (sem anátemas) como censuráveis e inadequados para um cristão de qualquer linhagem.

Autor/ créditos: Jorge Hessen

Espíritos podem mover e esconder objetos?

08:08 Meu Livro Espírita 0 Comments


Sempre ouvimos por aí casos sobre manifestação de espíritos por meio de objetos. Mas será que isso é mesmo possível?

No fluído que forma o perispírito, encontra-se uma espécie de condensação que o aproxima da matéria propriamente dita. O Espírito pode mover um corpo sólido, combinando uma porção do fluído universal com o fluído que se desprende do médium apropriado a esses efeitos.

Para se ter uma ideia aproximada de como os Espíritos erguem uma mesa, podemos dizer o seguinte: Quando uma mesa se move é porque o Espírito evocado tirou do fluído universal que anima essa mesa de uma vida artificial. Assim preparada, o Espírito a trai e a movimenta, sob a influência do seu próprio fluído, emitido pela sua vontade. Quando a massa que deseja mover é muito pesada para ele, pede a ajuda de outros Espíritos da sua mesma condição. Por sua natureza etérea, o Espírito propriamente dito não pode agir sobre a matéria grosseira sem intermediário, ou seja, sem o liame que o liga à matéria. Esse liame, que chamamos perispírito, é o que oferece a chave de todos os fenômenos espíritas materiais.

Os Espíritos que produzem esses efeitos são sempre inferiores, ainda não suficientemente livres das influências materiais.

O perispírito é para o Espírito o que o corpo é para o homem. Sua densidade está na razão da inferioridade do Espírito. Essa densidade, portanto, substituí nele a força muscular, dando-lhe maior poder sobre os fluídos necessários às manifestações do que o possuem os de natureza mais etérea.. Se um Espírito elevado quer produzir esses efeitos, faz o que fazem entre nós os homens refinados: incumbe disso um Espírito carregador.



3 fatos sobre o seu Planejamento Reencarnatório

07:48 Meu Livro Espírita 0 Comments



Nosso reencarne (nascimento) não é um acaso. O planejamento reencarnatório tem como objetivo estabelecer metas e condutas que propiciem, da melhor forma possível, a reparação das faltas cometidas, da transformação da vingança e do ódio em perdão e do aperfeiçoamento geral do indivíduo. Este processo é necessário para evolução de todo Ser.

Confira abaixo 3 fatos sobre o planejamento reencarnatório.

1- Seu corpo é o mais adequado para o seu espírito

Cada detalhe do novo corpo, as predisposições às doenças, má formação de órgãos e membros, característica psicológica, altura, cor de pele e todo o conjunto de informações presentes nele é o resultado das experimentações realizadas, até então, pelo espírito que irá habitá-lo em nova etapa.

2 -  Suas vidas passadas são avaliadas

Devemos considerar também a presença de "inimigos" que adquirimos ao longo de encarnações anteriores, onde fizemos mau do livre arbítrio. Tudo o que emitimos nos retorna na mesma intensidade e qualidade ao longo das vidas.

Quando atingimos um semelhante, seja moral ou fisicamente, criamos um inimigo que estará ligado a nossa existência pela vingança e pelo ódio, sendo que esta ligação cármica, por culpa e resgate, somente terá fim quando a parte atingida der-se por satisfeita, seja pela execução da vingança, seja pela sua evolução moral.



3 - Criamos nosso sofrimento

Pare de pensar que a vida é difícil. O planeta Terra e toda a humanidade que nele habita, não foram criados para o sofrimento. Se existe a dor, é por culpa de pequenas e grandes maldades que nos impedem de viver aqui de forma harmoniosa e feliz.

Lembre-se que o registro da sua vida é único, pois o universo considera no seu "julgamento", apenas o que é criação sua, porque Deus lê sempre o seu coração e não erra nunca.

Encontraremos nossos entes queridos após a morte?

06:49 Redação 0 Comments




Pergunta 286 (O Livros dos Espíritos): “A alma, ao deixar o corpo logo após a morte, vê imediatamente parentes e amigos que precederam no mundo dos Espíritos?”

Resposta: Imediatamente não é bem a palavra. Como já dissemos, ela precisa de algum tempo para reconhecer seu estado e se desprender da matéria.

Observação: Cada desencarnação é diferente da outra. Lembremos o caso de André Luiz que, ao desencarnar foi para o Umbral e lá ficou por 8 anos. E ao ser resgatado e levado para Nosso Lar levou algum tempo para receber a visita da mãe que estava em um plano superior ao dele.
Pergunta 289: “Nossos parentes e amigos vêm “algumas vezes” ao nosso encontro quando deixamos a Terra?

Resposta: Sim, eles vêm ao encontro da alma que estimam. Felicitam-na como no retorno de uma viagem, se ela escapou dos perigos do caminho, e a ajudam a se despojar dos laços corporais. É a concessão de uma graça para os bons Espíritos quando aqueles que amam vêm ao seu encontro, enquanto o infame, o mau, sente-se isolado ou é apenas rodeado por Espíritos semelhantes a ele: é uma punição.

Observação: A pergunta é clara, diz “algumas vezes” e os Espíritos explicam que nem todos são recebidos pelos parentes e amigos, porque não fizeram por merecer. 

Pergunta 290: “Os parentes e amigos sempre se reúnem depois da morte?”

Resposta: Isso depende de sua elevação e do caminho que seguem para seu adiantamento. Se um deles é mais avançado e marcha mais rápido do que o outro, não poderão permanecer juntos. Poderão se ver algumas vezes, mas somente estarão para sempre reunidos quando marcharem lado a lado, ou quando atingirem a igualdade na perfeição. Além disso, a impossibilidade de ver seus parentes e seus amigos é, algumas vezes, uma punição.

Observação: Quando estamos no mesmo grau de elevação e os que desencarnaram antes de nós não reencarnaram poderemos nos reunir "temporariamente". Se reencarnamos várias vezes, como reunir as famílias de todas as encarnações? Por isso, quando a reunião é possível, esta é temporária. A evolução necessita da reencarnação, desse vai e vem no corpo físico.

(Observações de Rudymara - Grupo Allan Kardec)

10 fatos marcantes da vida de Chico Xavier

06:25 Meu Livro Espírita 0 Comments

Foto: Google
Chico Xavier é um dos nomes mais amados pelos brasileiros. Seu trabalho com a espiritualidade transformou vidas e tornou referência no espiritismo. Confira abaixo 10 fatos marcantes da vida de Chico Xavier. 

1. De família católica, Francisco Cândido Xavier era castigado toda vez que contava ter visto pessoas mortas. Além de bater com vara de marmelo, a madrinha também espetava garfos na barriga do garoto. Aos 7, ele voltou a morar com o pai.

2. Chico Xavier manifestou sua mediunidade pela primeira vez aos 4 anos.

3. Ele foi criado por sua madrinha. Dizia conversar com sua mãe, falecida desde quando Chico tinha 5 anos.

4. Seu nome de batismo era Francisco de Paula Cândido, em razão de 02 de abril ser o dia de São Francisco de Paula Cândido. No entanto, mudou oficialmente seu nome para Francisco Cândido Xavier em abril de 1966, depois de romper com o catolicismo.

5. Em 1924, aos 14 anos, Francisco concluiu os estudos primários, e não voltou mais a estudar.

6. Ele trabalhou como datilógrafo na Fazenda do Ministério da Agricultura em Pedro Leopoldo (MG).

7. Em 1928, começou a publicar suas primeiras mensagens psicografadas nos jornais “O Jornal”, do Rio de Janeiro, e “Almanaque de Notícias”, de Portugal.


8. Seu primeiro livro psicografado, “Parnaso de Além-Túmulo”, foi publicado em 1932. Em toda a sua vida, ele escreveu 412 obras. Depois de sua morte, mais 39 livros psicografados por ele foram publicados. Chico nunca admitiu ser o autor dessas obras, dizendo que apenas escrevia o que os espíritos ditavam. Por isso, não aceitava o dinheiro arrecadado com os livros. O médium psicografou também cerca de 10 mil cartas de falecidos a familiares.

9. As obras de Chico foram traduzidas para inglês, espanhol, japonês, esperanto, italiano, russo, romeno, mandarim, sueco e braile. As vendas dos exemplares em português somam 50 milhões de exemplares.

10. Chico Xavier morreu às 19h30 do dia 30 de junho de 2002, aos 92 anos, em Uberaba (MG). No mesmo dia, o Brasil conquistou pela quinta vez a Copa do Mundo. Amigos do médium contam que ele pedia a Deus para morrer em um dia em que o país estivesse em festa.