Depoimento de um fumante após a morte

18:58 Meu Livro Espírita 0 Comments


“Vou pedir para ter em tenra idade, bronquite, isto me manterá afastado do fumo.
Fumei muito na encarnação passada, fui escravo do vício, arruinei minha saúde. Desencarnei e fiquei desesperado para fumar. Fui socorrido, logo após meu desencarne fui a um posto de socorro, não quis ficar lá e passei a vampirizar para ter a sensação de que fumava. Como fui infeliz, era um trapo humano, sofri nas mãos de espíritos maus, vaguei sem sossego, sofri dores e humilhações! Um dia, cansado, orei muito e senti necessidade de abandonar de vez o fumo, fortaleci-me nas orações e consegui.”

(Do livro: Reconciliação)

OBSERVAÇÕES PARA APRENDIZADO
Por Rudymara | Grupo Allan Kardec

1ª) Quem fuma comete SUICÍDIO. Aquilo que causamos, de bom ou de mal, a nós, ao próximo ou a qualquer fruto da criação divina, sentiremos o efeito, nesta ou em outra encarnação. Por exemplo: o usuário de cigarro lesa vários órgãos do corpo físico, um deles é o pulmão. Este órgão, então, se foi o mais lesado, poderá desencadear problemas pulmonares. Se isto não ocorrer nesta encarnação, numa próxima, poderá vir sensível a doenças como: câncer, asma, bronquite, etc. Os que não abusam da saúde e tem várias doenças estão, provavelmente, colhendo o que plantaram. E os que abusam da saúde e passam pela vida saudáveis, estão plantando. Se assim não fosse, Deus seria injusto. Por exemplo: Como pode uma criança nascer precisando de transplante de fígado e, um adulto usuário de bebidas alcoólicas ser saudável? Como costumamos dizer, um está colhendo (porque a criança é um Espírito velho em corpo novo), e o outro está plantando (o adulto). Como nos foi avisado: "O plantio é livre mas a colheita é obrigatória".


2ª) Outro fator que precisa ser esclarecido para o fumante inveterado: ele raramente fuma um cigarro sozinho. Segundo André Luiz: "Há espíritos que, devido a falta de conhecimento do mundo espiritual, ficam por muito tempo ligados a prazeres e hábitos terrenos, como vícios, fome, sede, etc." Este fenômeno chama-se vampirismo. 

Este assédio perdura até que a pessoa tome a decisão sincera de parar de fumar, o que não é fácil.
Além da desintoxicação do organismo, é necessária a desintoxicação psíquica.
Não é somente a pressão da nicotina e do alcatrão que precisam ser combatidas, mas igualmente a do desejo, do impulso, alimentado por induções espirituais dos seus companheiros de trago que o aconselharão a não parar.

ATENÇÃO: ESTE ALERTA SERVE PARA QUALQUER TIPO DE CIGARRO E VÍCIOS EM GERAL.

Imagem: Google Imagens

Livro de junho para associados

18:08 Meu Livro Espírita 0 Comments



Como ter forças para superar os momentos inesperados que acontecem em nossas vidas?

Neste comovente romance do médium Roberto de Carvalho, pelo espírito Francisco, conhecemos a história do jovem Cassiano, que desejava sair do interior, mudar-se para São Paulo e cursar a faculdade de Administração.

Em meios ao planos, uma gravidez indesejada, fruto de uma noite impensada com Rebeca, exigiu que ele adiasse tudo para fazer parte de uma família na qual não era bem-vindo. 

Depois de um tempo, disposto a abandonar Rebeca e o filho Eduzinho, bem como deixar para trás as humilhações pelas quais passava constantemente na pequena cidade em que vivia, fosse por causa do sogro, fosse devido às discussões com a esposa, Cassiano desejava uma nova vida. Porém, já em São Paulo, mas em situação desoladora, são os encontros com a mãe já falecida, por meio de sonhos, que o guiaram para uma nova interpretação do seu passado. A forte ligação entre ambos incentivará o rapaz a seguir um caminho inesperado por ele. 

A obra recorda os ensinamentos espíritas tanto na trajetória do protagonista quanto na abertura de cada capítulo, que traz citações d´O Evangelho segundo o Espiritismo e d´O Livro dos Espíritos , publicações de Allan Kardec que abordam aspectos do ser humano na perspectiva da doutrina.

> Envio exclusivo para quem associou-se até 31/05/2017.
Novos associados recebem um outro título.

FICHA TÉCNICA
Nome: Nova Chance Para a Vida
Médium: Roberto de Carvalho
Espírito: Francisco
Número de páginas: 256
Gênero: Romance espírita 

Morre ator que interpretou Chico Xavier nos cinemas

07:15 Meu Livro Espírita 0 Comments


O ator Nelson Xavier morreu, aos 75 anos, na madrugada desta quarta-feira, 10, em Uberlândia, Minas Gerais. Tereza Villela Xavier, filha do ator, usou sua página no Facebook para falar da perda do pai.


"Lamento informar a quem possa interessar que meu pai, Nelson Xavier, faleceu esta noite em Uberlândia. Seu corpo será transferido, celebrado e cremado no Rio de Janeiro em cemitério ainda não determinado. Agradeço desde já as mensagens de apoio. Ele virou um planeta! Estrela ele já era. Fez tudo que quis, do jeito que quis e da sua melhor maneira possível, sempre", escreveu ela.

Em 2014, durante o Festival de Gramado, Nelson Xavier contou que fez tratamento contra o câncer de próstata em 2004 e que estava livre da doença. Foi lá também que recebeu o prêmio de melhor ator com "A despedida", um de seus últimos trabalhos.

Nelson Xavier já vinha sendo tratado em uma clínica de geriatria na cidade, prestadora de serviço do Hospital Santa Genoveva. Segundo informações do hospital ao G1, ele deu entrada nesta terça-feira, 9, às 10h57 e, em seguida, transferido para um quarto particular. Inicialmente a morte ocorreu decorrente de um agravamento de uma doença pulmonar que ele estava tratando e o óbito constatado por volta das 00h45.

"O ator faleceu próximo a amigos e familiares. Estava com o semblante sereno", disse o o médico geriatra Tiago Ferolla. O corpo foi encaminhado para uma funerária do município e deve ser levado no início da tarde para o Rio de Janeiro.


Memorial Chico Xavier disponibiliza livros para empréstimo

07:42 Meu Livro Espírita 0 Comments



A Fundação Cultural de Uberaba iniciou, nesta semana, o empréstimo de livros ao público no Memorial Chico Xavier. Além da possibilidade de levar o livro para casa, as pessoas também poderão apreciar a leitura no próprio espaço do memorial, que tem ambientes diversos para o estudo.

Para fazer o empréstimo, os interessados deverão realizar um cadastro, e para isso será necessário apresentar um documento com foto e o comprovante de residência atualizado. Também será preciso levar uma foto 3x4 para que a mesma fique anexada à ficha de cadastro.


O museólogo da Fundação Cultural, Carlos Vitor Silveira de Souza, explica que o espaço já conta com mais de 600 exemplares, reunindo obras de Chico Xavier e livros relacionados ao espiritismo. “Como já havia uma grande demanda do público para o acesso aos livros, esperamos que esta seja uma iniciativa que atrairá ainda mais visitantes ao espaço”, ressaltou Carlos Vitor.

O Memorial Chico Xavier está aberto para visitação de terça a domingo, das 13h às 18h. Ele fica localizado na Av. João XXIII, nº 2011, no Parque das Américas.

Espíritas acreditam em Santos Católicos?

14:39 Meu Livro Espírita 0 Comments



Muitos espíritas foram criados em tradições católicas. Tal fato explica a constante junção de costumes, como ir ao centro espírita e ter uma imagem de Maria em casa.

MAS AFINAL, O QUE É O SANTO NA VISÃO ESPÍRITA? 

André Luiz responde: “É um atributo dirigido a determinadas pessoas que aparentemente atenderam, na Terra, à execução do próprio dever.” Os santos são chamados pela Doutrina Espírita de socorristas, e estes trabalham e não querem outro pagamento a não ser adquirir vontade de serem bons e servos de Jesus. Trabalham por toda parte, nos umbrais, nos postos de socorro e também ajudam os encarnados e muitas vezes, atendem os chamados de fé em nome das diversas entidades conhecidas na Terra (Maria, Jesus, Expedito, etc.).


Há grande concentração de socorristas em lugares de romaria onde muitos oram e fazem pedidos. Estes abnegados trabalhadores atendem em nome de Nossa Senhora, dos diversos santos, de Jesus, etc. Os bons acodem sempre. Se os pedidos são mais complexos, são encaminhados a ministérios próprios e analisados pelos que lá trabalham. Para serem atendidos, são levados em conta alguns critérios como: “O que pede é bom para ele?” As vezes, pede-se uma graça que seria um bem no momento, e causa de dor no futuro; pedem fim de sofrimentos, doenças e às vezes não se pode interromper o curso de seu resgate; também é levado em conta, se ao receber a graça, a pessoa melhora se voltando mais ao “Pai”. Se aprovado, vão os socorristas e ajudam a pessoa, não importando a eles para quem foi feito o pedido, embora, há equipes que trabalham atendendo os pedido à Nossa Senhora, santos do lugar, etc . . . Podemos também ser atendidos pelos próprios santos, que nada são que servos de Jesus.

Compilação de Rudymara

5 coisas da Bíblia que espíritas não acreditam

14:27 Meu Livro Espírita 0 Comments


Compilação de Rudymara

1 - Não acreditam que Jesus nos salvou

Se o Cristo tivesse levado o pecado do mundo o mundo não estaria cheio de pecadores e pecados. Para nós espíritas Jesus não morreu para nos salvar; Jesus viveu para nos mostrar o caminho da salvação. Para nos libertarmos dos “pecados”, ou seja, dos nossos erros, das nossas falhas morais, devemos estar dispostos a contribuir, utilizando os ensinamentos Dele como nosso guia. É cômodo pensar que estamos “salvos”, assim continuaremos a pecar, errar e transgredir as leis de Deus e, consequentemente, a plantar dores e aflições.


2 - Não acreditam que a Bíblia é a palavra de Deus

Nós não acreditamos que “tudo” que esteja na Bíblia seja a palavra de Deus. Porque o Antigo Testamento há uma PARTE HUMANA e uma PARTE DIVINA.

A PARTE HUMANA expressa as ideias que os hebreus faziam quanto à origem do Universo, a criação da Terra e dos seres que a habitam e contém leis civis e disciplinares escritas por Moisés e outros dirigentes hebreus. A PARTE DIVINA são os 10 mandamentos.

Tanto que, muitas leis de Moisés dizem para: “... apedrejar até a morte”, caso não sejam seguidas. E uma das leis contidas nos 10 mandamentos diz: “ não matarás”. Então, se todas as leis fossem de Moisés, este seria contraditório. Da parte humana da Bíblia, muita coisa ficou ultrapassada pelo progresso do conhecimento humano e mudança dos costumes sociais. Exemplo: O homem que se deitar com outro homem (homossexualismo) será punido até a morte (Levítico, 20: 13); Deficientes físicos estão proibidos de aproximar-se do altar do culto, para não profaná-lo com seu defeito (Levítico, 21: 17-23); Os adúlteros serão apedrejados até a morte (Deuteronômio, 22: 22); Quem trabalha no sábado será morto(Êxodo, 35:2); Os filhos desobedientes e rebeldes, que não ouçam pais e se comprometam no vício, serão apedrejados até a morte (Deuteronômio, 21: 18-21), dentre outros. Como vemos, não são só os espíritas que não seguem o antigo testamento. Cremos que ninguém segue tais leis.

Observemos o que Jesus disse: "Vocês ouviram o que foi dito (por Moisés no passado): 'Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo.' Mas eu (Jesus) lhes digo: "Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem (...)" Jesus deixou claro que seus ensinamentos, que são os mesmos de Deus, são diferentes dos de Moisés.

3 - Não acreditam na ressurreição

Nós acreditamos na reencarnação e não na ressurreição. Reencarnação significa a volta do espírito “NA” carne, “NUMA NOVA CARNE”. E ressurreição significa “RESSURGIR”. Muitos entendem a ressurreição como o ressurgimento do espírito na carne, mas “NA MESMA CARNE”, ou seja, no mesmo corpo que morreu. Mas, como pode um espírito ressuscitar (ressurgir), por exemplo, num corpo carbonizado, ou que foi comido pelos peixes, etc.? Então, reencarnação significa o retorno do espírito em um novo corpo carnal; e ressurreição significa o retorno do espírito no mesmo corpo carnal, o que cientificamente é impossível.

4 - Não acreditam em milagres


Antigamente, havia coisas consideradas como maravilhoso ou sobrenatural. Algumas nem eram fatos reais, mas apenas crendices ou superstições sem fundamento. Outras eram fenômenos verdadeiros (fatos naturais) e foram consideradas milagres por estarem mal explicadas ou serem desconhecidas as suas causas.

O círculo do maravilhoso ou do sobrenatural vem diminuindo ao longo dos tempos, pelo progresso do conhecimento humano, através:
da Ciência, que revela as leis que regem os fenômenos do campo material;
do Espiritismo, que revela e demonstra a existência dos espíritos e como agem sobre os fluidos, explicando certos fenômenos como efeitos dessa causa espiritual.
As curas realizadas por Jesus, por exemplo, foram consideradas pelo povo como milagres, no sentido que a palavra tinha na época: o de coisa admirável, prodígio.

Atualmente, o Espiritismo esclarece que os fenômenos de curas se dão pela ação fluídica, transmissão de energias, intervenção no perispírito, e permite examinar e compreender as curas realizadas por médiuns (espíritas ou não) ou por pessoas dotadas de excelente magnetismo. Essa explicação não diminui nem invalida as curas admiráveis, feitas por Jesus; pelo contrário, leva-nos a reconhecer que Jesus tinha alto grau de sabedoria e ação, para poder acionar assim as leis divinas e produzir tais fenômenos.

5 - Não acredita nos anjos e demônios

Segundo a doutrina da Igreja os demônios foram criados bons e tornaram-se maus por sua desobediência: são anjos colocados primitivamente por Deus no ápice da escala, tendo dela decaído. Segundo o Espiritismo os demônios são Espíritos imperfeitos, suscetíveis de regeneração e que, um dia serão espíritos elevados (anjos). Os que por má-vontade persistem em ficar, por mais tempo, nas classes inferiores, sofrem as conseqüências dessa atitude, o hábito do mal dificulta-lhes a regeneração. Um dia, a fadiga dessa vida penosa e das suas respectivas conseqüências os farão mudar; eles comparam a sua situação à dos bons Espíritos e compreendem que o seu interesse está no bem. Deus fornece-lhes constantemente os meios, porém, com a faculdade de aceitá-los ou recusá-los. Se o progresso fosse obrigatório não haveria mérito, e Deus quer que todos tenhamos o mérito de nossas obras. Ninguém é colocado em primeiro lugar por privilégio; mas o primeiro lugar a todos é franqueado à custa do esforço próprio.
Os anjos mais elevados conquistaram a sua graduação, passando, como os demais, pela rota comum.

Livro de maio para associados

14:29 Meu Livro Espírita 0 Comments



Mais um lançamento fresquinho chega ao Clube Meu Livro Espírita!

Nossos associados receberão neste mês de maio o romance "Nunca é Tarde para Perdoar", lançamento da Editora Boa Nova.

Na obra, conhecemos a envolvente história de Felipe, que retorna à França, em 1763, depois de sofrer uma amarga derrota nos campos de guerra. Durante a viagem ao encontre de seu pai, embriagado pela beleza e pelo encanto de Celine, Felipe deixa-se dominar pela paixão. A jovem, filha de um cigano foragido, nega-se a se entregar ao guerreiro, que não aceita a recusa.

O ódio de Felipe, então, contamina o ambiente da vila onde se encontram, abrindo suas portas para espíritos violentos e vingadores. Agora, tudo pode acontecer: Felipe e Celine, além de outros afetos e desafetos, reencontram-se nessa vida para entender que nunca é tarde para perdoar.

> Associados receberão este livro em 31 de maio.


FICHA TÉCNICA
Nome: Nunca é Tarde para Perdoar
De Humberto Pazian
Número de páginas: 144

Gênero: Romance espírita 

8 consequências imediatas do suicídio

14:42 Meu Livro Espírita 0 Comments

Imagem: Grupo Allan Kardec
1 – Qual a primeira consequência do suicídio?

A terrível constatação: o suicida não alcançou o seu intento. Não morreu! Não foi deletado da Vida. Continua a existir, sentir e sofrer, em outra dimensão, experimentando tormentos mil vezes acentuados. É uma situação traumática e apavorante, conforme informam suicidas que se manifestam em reuniões mediúnicas.

2 – Seus sofrimentos são de ordem moral?

Em parte. Há outro aspecto a ser considerado: os estragos no perispírito, o corpo espiritual. O apóstolo Paulo o denominava corpo celeste. Um corpo feito de matéria também, mas em essência, numa outra faixa de vibração, como define Allan Kardec. É o veículo de manifestação do Espírito no plano em que atua, e intermediário entre ele e o corpo físico, na reencarnação.

3 – Quando o médium vidente diz que está vendo determinado Espírito, é pelo corpo espiritual que o identifica?

Exatamente. O Espírito não tem morfologia definida, como acontece com a matéria. É uma luz que irradia. Diríamos, então, que o vidente vê determinado Espírito em seu corpo espiritual, tanto quanto identificamos um ser humano pela forma física.

4 – O que acontece com o perispírito no suicídio?



Sendo um corpo sutil, que interage com nossos pensamentos e ações, é afetado de forma dramática. Se alguém me der um tiro e eu vier a desencarnar, poderei experimentar algum trauma, mas sem danos perispirituais mais graves. Porém, se eu for o autor do disparo, buscando a morte, o perispírito será afetado e retornarei ao Plano Espiritual com um ferimento compatível com a área atingida no corpo físico. É muito comum o médium vidente observar suicidas com graves lesões no corpo espiritual, produzidas por instrumento cortante, revólver ou outro meio violento por ele usado.

5 – Qualquer tipo de suicídio sempre afetará uma área correspondente no perispírito?

Sim, com tormentos que se estenderão por longo tempo. Dizem os suicidas que se sentem como se aquele momento terrível de auto aniquilamento houvesse sido registrado por uma câmera em sua intimidade, a reproduzir sempre a mesma cena trágica. Imaginemos alguém a esfaquear-se. A diferença é que, enquanto encarnado, essa autoagressão termina com a morte, enquanto que na vida espiritual ela se reproduz, insistentemente, em sua mente, sem que o suicida se aniquile.

6 – Digamos que a pessoa dê um tiro na cabeça…

Sentirá repercutir, indefinidamente, o som do tiro e o impacto do projétil furando a caixa craniana e dilacerando o cérebro. Um tormento indescritível, segundo o testemunho dos suicidas. Lembra a fantasia teológica das chamas do inferno, que queimam sem consumir.

7 – Falando em chamas, e se a pessoa se matou pelo fogo, desintegrando o corpo?

Vai sentir-se como alguém que sofreu queimaduras generalizadas. Experimentará dores acerbas e insuportável inquietação. É uma situação desesperadora, infinitamente pior do que aquela da qual, impensadamente, pretendeu fugir.

8 – Podemos situar os desajustes perispirituais como castigos divinos?

Imaginemos um filho que, não obstante advertido pelo pai, não toma os devidos cuidados ao usar uma faca afiada e se fere, seccionando um nervo. As dores e transtornos que vai sentir não serão de iniciativa paterna para castigá-lo. Ele apenas colherá o resultado de sua imprudência. É o que acontece com o suicida. Seus tormentos relacionam-se com os desajustes que provocou em si mesmo. Não constituem castigo celeste, mas mera consequência de desatino terrestre.

Richard Simonetti - Fonte
Imagem: Grupo Allan Kardec