Os 3 tipos de médiuns psicógrafos


Créditos: Irmão Fernando Rossit
Kardec Rio Preto

Psicografia é uma faculdade que permite a certos médiuns escreverem sob a ação de Espíritos. Quem a possui é chamado de médium psicógrafo ou escrevente.

É a faculdade mediúnica mais suscetível de ser desenvolvida pelo exercício. Além disso, é o meio de comunicação com os Espíritos mais simples, mais cômodo e mais completo.

O fato da mensagem ser escrita permite que façamos um estudo mais cuidadoso, analisando o conteúdo transmitido, o estilo, as ideias contidas no texto escrito.

Além disso, em alguns casos, podemos até identificar o autor pela letra ou assinatura.

Existem 3 tipos de médiuns psicógrafos:

-mecânicos: São raros. Nesse caso, o Espírito atua diretamente sobre a mão do médium, impulsionando-a. Independe da vontade do médium e ele nem toma consciência do que está escrevendo. Na nossa Casa Espírita (Kardec) conhecemos dois médiuns psicógrafos mecânicos. Algumas vezes eles escrevem com as duas mãos e de trás para a frente (da direita para a esquerda), sem nenhuma consciência do conteúdo das mensagens. Somente após o término da comunicação é que se torna possível saber o que foi escrito. Quando escrevem com as duas mãos, são dois Espíritos que se comunicam simultaneamente – prova inconteste de que os Espíritos atuam diretamente sobre suas mãos, sem passar por sua mente (alma).

-intuitivo: São muito comuns. O Espírito comunicante atua sobre a alma do médium, identifica-se com ela e lhe transmite suas ideias. De posse do pensamento o médium se expressa conforme suas condições intelectuais e morais. Nesse caso, o médium funciona como um verdadeiro interprete do Espírito comunicante e toma conhecimento do que o Espírito quer escrever.

São comuns, também, os Médiuns psicógrafos semi-mecânicos. O Espírito também atua na mão do médium (como no caso dos mecânicos) dando algum impulso, mas o médium não perde o controle da mão e se escreve o faz porque quer. Tem consciência do que escreve na medida que as palavras vão sendo escritas. É um misto de psicografia mecânica e intuitiva.

Considerando que o médium é um interprete do Espírito, este, quando quer escrever, tende a procurar o “interprete” mais apto para expressar seus pensamentos, de sorte a permitir que a mensagem que ele quer passar não sofra alterações.

Ocorre o mesmo entre nós, os encarnados. Se você estivesse na Rússia e quisesse se comunicar com as pessoas de lá e tivesse à disposição, por exemplo, dois interpretes, procuraria aquele mais apto a transmitir sua fala. Se dentre os dois interpretes, você reconhecesse num deles deficiências, isto é, falta de domínio das línguas russa e portuguesa, o descartaria, pois não teria confiança na interpretação e reprodução de sua fala.

Assim acontece com os Espíritos que desejam se comunicar conosco: sempre procuram o médium mais apto a fazê-lo. Somente quando não encontram é que se utilizam daquele que se apresente com boa vontade, embora as limitações próprias.

Bibliografia de apoio:
-O Livro dos Médiuns-Allan Kardec
-Mediunidade: Therezinha de Oliveira


Espíritos divergentes na mesma família


Os laços de sangue não estabelecem necessariamente os laços espirituais. O corpo procede do corpo, mas o Espírito não procede do Espírito, porque este existia antes da formação do corpo. O pai não gera o Espírito do filho: fornece-lhe apenas o envoltório corporal. Mas deve ajudar seu desenvolvimento intelectual e moral, para o fazer progredir.

Os Espíritos que se encarnam numa mesma família, sobretudo como parentes próximos, são os mais freqüentemente Espíritos simpáticos, ligados por relações anteriores, que se traduzem pela afeição durante a vida terrena. Mas pode ainda acontecer que esses Espíritos sejam completamente estranhos uns para os outros, separados por antipatias igualmente anteriores, que se traduzem também por seu antagonismo na Terra, a fim de lhes servir de prova. Os verdadeiros laços de família não são, portanto, os da consangüinidade, mas os da simpatia e da comunhão de pensamentos, que unem os Espíritos, antes, durante e após a encarnação. Donde se segue que dois seres nascidos de pais diferentes podem ser mais irmãos pelo Espírito, do que se o fossem pelo sangue. Podem, pois, atrair-se, procurar-se, tornarem-se amigos, enquanto dois irmãos consangüíneos podem repelir-se, como vemos todos os dias. Problema moral, que só o Espiritismo podia resolver, pela pluralidade das existências.


Há, portanto, duas espécies de famílias: as famílias por laços espirituais e as famílias por laços corporais. As primeiras, duradouras, fortificam-se pela purificação e se perpetuam no mundo dos Espíritos, através das diversas migrações da alma. As segundas, frágeis como a própria matéria, extinguem-se com o tempo, e quase sempre se dissolvem moralmente desde a vida atual. Foi o que Jesus quis fazer compreender, dizendo aos discípulos: “Eis minha mãe e meus irmãos”, ou seja, a minha família pelos laços espirituais, pois “quem quer que faça a vontade de meu Pai, que está nos céus, é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

Imagem: Google Imagens

A Quaresma no plano espiritual


A Quaresma é um período litúrgico de conversão, que a Igreja Católica, a Igreja Anglicana e algumas protestantes marcam para se prepararem para a Páscoa.

Neste período, de 40 dias, fiéis são convidados à penitência e meditação, por meio da prática do jejum, da caridade e da oração.

Mas qual a importância da quaresma para o espiritismo?

Esta é uma época importante, pois muitos de nós contribuem com o plano espiritual por meio das atitudes e vibrações.

São milhares de cristãos que mudam a psicosfera do plano físico e tocam aqueles que lhes são queridos, especialmente os que estagiam nas zonas umbralinas, pois ficam mais suscetíveis aos socorristas.

A espiritualidade está sempre receptível a todas as possibilidades de ajuda, de resgate e de esclarecimento dos nossos irmãos desencarnados que estão passando por momentos de pertubação.

Mas lembre-se, devemos ter sempre boa vibração e atitude fraterna, independente do período do ano.


Livro de fevereiro para associados


Neste mês de fevereiro, o Clube Meu Livro Espírita traz mais um lançamento aos associados!

Em "Sob as sombras da inquisição", dois espíritos com grandes desafetos reencarnam na França como irmãos. No mesmo período, uma jovem espanhola encontra-se perplexa diante de sua mediunidade.

Por que tantos desafios pelo caminho? Quais podem ser os planos da espiritualidade para esses espíritos? 

Descubra neste romance revelador, que traz também um projeto gráfico belíssimo, da capa ao conteúdo.


FICHA TÉCNICA
Nome: Sob as sobras da inquisição
Jorge Sincorá dos Santos
Número de páginas: 208

Livro de janeiro para associados


2018 chegou e é hora de abrirmos o ano com chave de ouro!

Para este mês de janeiro, o Clube Meu Livro Espírita traz um dos livros mais recentes de Vera Lúcia Marinzeck, a querida médium do clássico Violetas na Janela.

Em, A INTRUSA, psicografia ditada pelo espírito Antônio Carlos, descobrimos o porquê de tantas pessoas, após a morte, não aceitarem o socorro imediato e retornarem às suas casas na Terra.

De início, conhecemos na história Maria Tereza, a mãe de três jovens, que está enferma e confusa. Simone, a caçula, também está doente. O que a garota tem? Será verdade o que ela diz? Beatriz, a outra irmã, embora adolescente, está com muitas responsabilidades e se envolve com um homem mais velho para se casar. Vê nesse relacionamento uma solução para os seus problemas.

Surge, então, Armando, um colega de juventude de Maria Tereza, que nutre um bom sentimento por ela. Ele é espírita e tenta ajudar os envolvidos, principalmente Laís, a avó das garotas.

O romance espírita A INTRUSA nos brinda com uma envolvente história que vai surpreender você!

Associados receberão este livro até 31 de janeiro.

Livro de dezembro/2017 para associados



Como lidar com a perda dos nossos entes queridos?
Como eles estão na espiritualidade?

O Clube Meu Livro Espírita traz neste mês o lançamento de "Um Quarto Vazio", que conta a comovente experiência espiritual do casal Reginaldo e Denise, que teve seu filho único, de vinte anos, assassinado por traficantes, sugerindo a possibilidade de o rapaz ter sido usuário de drogas. 

O trágico episódio abalou a estrutura familiar, e o sentimento de culpa provocou doloroso esfriamento na relação do casal, transformando-os em inimigos sob o mesmo teto. Inconformados com a ausência do filho e desconhecedores da sobrevivência da alma após a morte física, ambos entraram em vertiginoso declínio psicológico, tornando suas vidas um manancial de dores e frustrações. Porém, na noite em que o triste acontecimento completou um ano, Reginaldo foi conduzido, durante o sono, às regiões espirituais, onde passou por magnífica experiência que mudou radicalmente o seu conceito sobre perda de entes queridos.

> Livro exclusivo para quem associou-se até 30/11/2017.
Novos associados recebem o título anunciado no ato da assinatura.

FICHA TÉCNICA
Nome: Um Quarto Vazio
Médium: Roberto de Carvalho
Espírito: Francisco
Número de páginas: 208

Livro de novembro/2017 para associados


Mês novo, livro novo!
Confira abaixo a sinopse do nosso título de novembro.

Valentim teve o privilégio de nascer em um lar materialmente bem provido, com pessoas esclarecidas.

Porém, ao tornar-se prefeito de sua cidade, vícios morais como egoísmo e ambição o fizeram um político corrupto e arrogante, seguindo por um caminho de sofrimentos.

Sua vida emocional entrou em colapso ao reencontrar Suzana, sua companheira de outras vidas.

Podem viver o amor e o ódio numa mesma relação? Como a espiritualidade trabalha quando insistimos em nossos erros?

> Associados receberão esta obra até 30 de novembro/2017

FICHA TÉCNICA
Nome: Eternas Virtudes do Amor
Médium: Roberto de Carvalho
Espírito: Valentim
Número de páginas: 256