Psicografias de Chico Xavier citam extraterrestres

10:39 Meu Livro Espírita 0 Comments


A ligação do espiritismo com a ideia de possíveis seres extraterrestres é antiga. Allan Kardec, codificador da doutrina, já em 1868 se referia à existência de vida inteligente em outros mundos.

Posteriormente, relatos surpreenderes psicografados por Chico Xavier vieram à tona por meio dos espíritos Humberto Campos e Maria João de Deus, que contaram suas experiências no astral do planeta Marte. Confira os destaques:

“Vi-me à frente de um lago maravilhoso, junto de uma cidade, formada de
edificações profundamente análogas às da Terra.”
(Maria João de Deus— Cartas de uma Morta)




“Ao longe, divisei cidades fantásticas pela sua beleza inaudita, cujos edifícios, de algum modo, recordavam a Torre Eiffel ou os mais ousados arranha-céus de Nova York (...). Ante os meus olhos atônitos, rasgavam-se avenidas extensas e amplas, onde as construções eram profundamente análogas às da Terra.” (Humberto de Campos — Novas Mensagens)

“Percebi que a vida da humanidade marciana é mais aérea. Poderosas máquinas,
muitíssimo curiosas na sua estrutura, cruzavam os ares, em todas as direções”
(Maria João de Deus — Cartas de uma Morta)

“Máquinas possantes, como se fossem sustidas por novos elementos semelhantes ao “Hélium”, balouçavam-se, ao pé das nuvens, apresentando um vasto sentido de estabilidade e de harmonia, entre as formas aéreas.” (Humberto de Campos — Novas Mensagens)

ASPECTOS GEOGRÁFICOS

“Percebi, perfeitamente, a existência de uma atmosfera parecida com a da Terra, mas o ar, na sua composição, afigurava-se-me muitíssimo mais leve. Assegurou- me, então, o Mestre, que me acompanhava (na excursão) que a densidade em Marte é sobremaneira mais leve, tornando-se a atmosfera muito rarefeita. (...) Apenas a vegetação era ligeiramente avermelhada, mas as flores e os frutos particularizavam-se pela variedade de cores e de perfumes. (...). Vi oceanos, apesar da água se me afigurar menos densa e esses mares muito pouco profundos. Há ali um sistema de canalizações, mas não por obras de engenharia dos seus habitantes, e sim por uma determinação natural da topografia do planeta que põe em comunicação contínua todos os mares (...).”
(Maria João de Deus — Cartas de uma Morta)

“Dentro da atmosfera marciana experimentamos uma extraordinária sensação de leveza (...).A vegetação de Marte, educada em parques gigantescos, sofria grandes modificações, em comparação com a da Terra. É de um colorido mais interessante e mais belo, apresentando uma expressão de tonalidade avermelhada em suas características gerais. Na atmosfera, ao longe, vagavam nuvens imensas, levemente azuladas, que nos reclamaram a atenção, explicando-nos o mentor da caravana que se tratava de vapor d’água, criadas por máquinas poderosas da ciência marciana, a fim de que sejam supridas as deficiências do líquido nas regiões mais pobres e mais afastadas do sistema de canais, que ali coloca os
grandes oceanos polares em contínua comunicação uns com os outros.”
(Humberto de Campos — Novas Mensagens)


ASPECTO FÍSICO DOS HABITANTES:

“Vi homens mais ou menos semelhantes aos nossos irmãos terrícolas, mas os seus organismos possuíam diferenças apreciáveis. Além dos braços tinham ao longo das espáduas ligeiras protuberâncias à guiza de asas que lhes prodigalizavam interessantes faculdades volitivas.”
(Maria João de Deus — Cartas de uma Morta)

“Tive, então, o ensejo de contemplar os habitantes do nosso vizinho, cuja organização física difere um tanto do arcabouço típico com que realizamos as nossas experiências terrestres. Notei, igualmente, que os homens de Marte não apresentam as expressões psicológicas da inquietação em que se  mergulham os nossos irmãos das grandes metrópoles terrenas. Uma aura de profunda tranqüilidade os envolve. É que, esclareceu o mentor que nos acompanhava, os marcianos já solucionaram os problemas do meio e já passaram pelas experimentações da vida animal, em suas fases mais grosseiras. Não conhecem os fenômenos da guerra e qualquer flagelo social seria, entre eles, um acontecimento inacreditável”. (Humberto de Campos — Novas Mensagens)

Ana Rosa diz como o espiritismo a ajudou após perda de filhos

08:41 Meu Livro Espírita 0 Comments

 

Recordista mundial de participação em novelas, segundo o Guinness World Records, Ana Rosa está no ar com seu 62º papel, a Zuza, de A Lei do Amor. Aos 74 anos e atualmente morando sozinha, ela não quer mais se casar, adora sua rotina com os amigos e diz que o espiritismo é fundamental em sua vida. Mãe de oito filhos – sendo quatro adotados de forma irregular – ela passou pelo drama de perder dois filhos biológicos: “Eu pensava: ‘Por que eu?’”

Você perdeu dois filhos: Maurício, de seu casamento com Dedé Santana, quando ele tinha pouco mais de um ano de idade; e Ana Luísa, aos 19 anos, de seu relacionamento com o ator Guilherme Correa...

Tirei forças não sei de onde. Fiquei revoltada quando o Maurício morreu de leucemia. Eu pensava: “Por que eu? Por que o meu filho?”. Mas nada se compara ao que passei com a morte de Ana Luísa, que foi atropelada! A sorte é que eu já era espírita há 20 anos. Isso me ajudou a passar por todo o processo do luto.


Qual a importância do espiritismo na sua vida?
É fundamental. Quando você tem consciência de que não é só isso aqui (diz pegando nos próprios braços) e que somos espíritos eternos, você passa a cuidar mais da cabeça e as coisas ficam mais bem resolvidas.

O que a faz ser uma pessoa tão forte?
Talvez a criação que recebi da família. Também porque meu temperamento nunca foi de chorar o leite derramado. Mais vale acender uma vela do que lamentar a escuridão.

Retirado do site http://cidadeverde.com
Foto: Google.com

Neto de Zezé recebe cura por meio da espiritualidade

06:00 Meu Livro Espírita 0 Comments


Nesta sexta-feira, 17, uma reportagem do site TV Foco envolvendo a família Camargo teve grande repercussão em todo o país. O site falou sobre uma sessão de cura que envolveu o neto do cantor Zezé de Camargo, da dupla com Luciano. João Francisco, que é o segundo herdeiro da cantora Wanessa Camargo, nasceu com problemas de saúde.


O filho de Wanessa sentia dificuldades para respirar. A enfermidade pulmonar preocupava os pais da criança. Eles, inicialmente, procuraram a medicina tradicional, mas ouviam más notícias dos profissionais da saúde, que alertavam que a situação despertava certa gravidade. Houve até o temor de que João Francisco, infelizmente, não tivesse a capacidade de sobreviver ao tratamento. Marcus Buaz decidiu então tentar um método alternativo. Ele visitou um das casas de espiritualidade mais conhecidas do planeta, que fica no estado de Goiás. O local tornou-se célebre por conta da atuação do médium João de Deus. O médium é famoso internacionalmente, pois já foi objeto de matéria até mesmo no programa da apresentadora americana Oprah Winfrey

João de Deus, comovido com o fato da criança estar adoentada, esteve ele mesmo em uma emocionante sessão de cura. O momentofoi exposto na reportagem de Léo Dias. O médium teve uma visão e pediu que o pai da criança, que a levou ali por livre e espontânea vontade, tocasse em um dos cristais. Um dos objetos deveria dar um choque em Marcus. O cristal que provocou o episódio precisou ser levado pelo pai da criança e colocado em seu escritório. A criança, felizmente, ficou curada. Exames hoje mostram que o mal de outrora já não existe mais. Ao centro de João de Deus, após o momento de cura, a cantora Wanessa Camargo decidiu fazer uma pomposa doação.

Reprodução / créditos

5 respostas do espiritismo sobre o futuro do planeta

14:36 Meu Livro Espírita 0 Comments

Imagem: Google.com

A transição vivida neste momento por nosso planeta, que está passando de "mundo de expiação e provas" para "mundo de regeneração", provoca o interesse de adeptos das mais diversas vertentes, principalmente dos espíritas. Pensado nisso, levantamos as dúvidas mais comuns sobre o assunto, abaixo respondidas pelo querido autor espírita Richard Simonetti.

1 – Como poderíamos definir a diferença entre Mundo de Provas e Expiações, estágio atual da Terra, e Mundo de Regeneração, o próximo estágio?

Mal comparando, diríamos que nos Mundos de Provas e Expiações o egoísmo predominante, resquício da animalidade primitiva, é o elemento gerador de todos os males. No Mundo de Regeneração, consciências despertas para esse problema estarão empenhadas em superá-lo.


2 – Então no Mundo de Regeneração ainda prevalece o mal?

Prevalece a consciência de que é preciso vencê-lo com o empenho do Bem. Equivale a dizer que o mal nesses planetas não tem receptividade nos corações e tende a desaparecer.

3 – Para onde irão os Espíritos "expulsos" da Terra?

Provavelmente para Mundos Primitivos, em posição inferior à Terra, conforme a escala apresentada por Kardec, em O Evangelho segundo o Espiritismo.

4 – Não irá um Espírito intelectualmente evoluído, mas moralmente atrasado, causar embaraços aos habitantes desse mundo?

Não tanto quanto os benefícios que essa convivência ensejará. Os degredados estarão mais ou menos no mesmo estágio moral, mas superiores no estágio intelectual, favorecendo o progresso de seus hospedeiros, em cujo seio reencarnarão.


5 – E ficarão para sempre por lá?

Segundo Emmanuel, somos todos tutelados do Cristo, o governador espiritual de nosso planeta, compondo uma imensa família, de perto de vinte e cinco bilhões de Espíritos. Natural, portanto, que após superarem sua rebeldia e resgatarem seus débitos, ajustando-se às leis divinas, retornem os degredados ao convívio humano, o que poderá demandar milênios, mas forçosamente acontecerá. Como ensina Jesus, das ovelhas confiadas por Deus aos seus cuidados, nenhuma se perderá.

Respostas de Richard Simonetti / Reprodução.

Bilhões de espíritos aguardam por um corpo físico

14:07 Meu Livro Espírita 0 Comments


> Texto retirado do Grupo Socorrista Obreiros do Senhor Jerônimo Mendonça Ribeiro

Neste período de transição planetária em que vivemos, a "fila" da reencarnação está enorme. Bilhões de espíritos aguardam por um corpo físico.

Algumas seitas sempre falam no fim do mundo, no final dos tempos. O espiritismo explica que estamos vivendo um período de transição. Deixaremos de ser um mundo de prova e expiação para sermos um mundo de regeneração.


A estimativa, segundo trabalhos com a espiritualidade, é de que haja em torno de 30 bilhões de espíritos na Terra, entre encarnados e desencarnados. Há espíritos que não reencarnam há séculos, e precisam apressar-se se quiserem permanecer no planeta. Os que não se adequarem às novas diretrizes serão deportados.

Um outro tipo de vida nos espera, com mais responsabilidades, com participação direta sobre os destinos daqueles que nos são caros e que ficaram para trás.

Ao longo de séculos e milênios, vamos formando afeições e vínculos de toda espécie com muitos espíritos. Formamos grandes grupos, sobre os quais exercemos influência e pelos quais somos influenciados. Uns progrediram mais, outros menos, alguns estacionaram há tempo.

É hora de abandonarmos questões vãs, mágoas, recalques, ódio, sentimento de vingança, ambição desmedida, desejo exacerbado. Tudo o que nos ligue à animalidade é sempre prejudicial, mas num período como o que vivemos não é só prejudicial, é decisivo.


Nosso maior esforço será em relação ao nosso próximo. Todos nós conhecemos pessoas que não são exatamente elevadas mas pelas quais temos algum sentimento que fará com que nos responsabilizemos por elas.

Não temos mais tempo para brincadeiras. Não podemos mais nos dar ao luxo de nutrir mágoas. Se realmente levarmos alguns séculos para reencarnar novamente, encontraremos este planeta mudado.

Serão outros valores, outros padrões de pensamento e comportamento para com o próximo.

Texto retirado do Grupo Socorrista Obreiros do Senhor Jerônimo Mendonça Ribeiro

Chico Xavier comenta sobre Umbanda e Candomblé

06:13 Meu Livro Espírita 0 Comments



Muitos leitores nos perguntam com frequência o que o espiritismo diz sobre a Umbanda e o Candomblé. Pensando nisso, abordamos abaixo as respostas de Chico Xavier no programa Pinga Fogo, de 1971.

Ressaltamos que essa publicação é meramente informativa, sem intenção de fazer juízo de valor com as partes abordadas.


1 - UMBANDA

Pergunta: Quem são os “pretos-velhos”, “exus” e “pombas-giras” que incorporam na Umbanda? Se são espíritos de luz, por que há necessidade de cigarro, cachaça e sons barulhentos?

Chico Xavier responde: Para espíritos de luz, ou seja, espíritos superiores e puros, não existem necessidades materiais. Os espíritos que trabalham nos terreiros, em sua grande maioria, são aqueles que ainda guardam grandes necessidades das sensações terrenas e por isso usam os médiuns para absorvelas; quando não têm, fazem-no através dos despachos. São, na classificação da Doutrina Espírita, chamados de espíritos mais simples. É claro que existem aqueles outros que, tendo condição moral mais elevada, manifestam-se nos terreiros de Umbanda, guardando os procedimentos ali adotados.

Anos depois, Chico ressaltou:  "Eu sempre compreendi a Umbanda como uma comunidade de corações profundamente veiculados a caridade com a benção de Jesus Cristo e nesta base eu sempre devotei ao movimento umbandista no Brasil o máximo de respeito e a maior admiração." 


2 - CANDOMBLÉ

Pergunta: Qual a diferença entre as entidades de luz da Doutrina Kardecista e os orixás do Candomblé, que são reverenciados em seus templos com bons pratos, roupas tradicionais e músicas? Isso não seria prendê-los ao materialismo?

Resposta: Primeiro; devemos esclarecer que a Doutrina não é Kardecista e sim dos Espíritos. Allan Kardec foi o codificador dessa Doutrina, ou seja, através de método científico, reuniu e compilou, com a ajuda de vários médiuns, as informações que hoje conhecemos editadas nos livros básicos da Doutrina Espírita.

Quanto à diferença entre “entidades de luz”, ou seja, espíritos de luz e os orixás do Candomblé; esta reside no fato de que os espíritos de luz encontram-se em elevada condição de evolução moral, estando, portanto, livres das sensações materiais.

Sem dúvida que as oferendas que recebem os “orixás” os prendem à matéria.
Da Obra “Plantão De Respostas “ – Emmanuel E Francisco Cândido Xavier.

Retirado do Grupo de Estudo Allan Kardec

8 filmes espíritas que vão surpreender você

05:24 Meu Livro Espírita 0 Comments

Nos últimos 10 anos a doutrina espírita ganhou força nas telas do cinema brasileiro. Diversas obras psicografadas e médiuns influentes foram retratados em tramas, muitas vezes com um elenco bastante conhecido por novelas da TV brasileira.

O Clube Meu Livro Espírita fez uma lista de 8 produções nacionais imperdíveis sobre o espiritismo. Confira.

1- Nosso Lar (2010)
Direção de Wagner de Assis



Considerado o filme mais representativo da doutrina espírita, "Nosso Lar", em sua exibição em 2010, foi a segunda melhor estreia do cinema nacional desde 1995 em termos de público. Perdendo somente para a outra trama espírita, a 'Chico Xavier', que levou 585.560 pessoas aos cinemas em seu fim de semana de estreia.

No filme, um famoso médico acorda no mundo espiritual e vai viver numa colônia que paira sobre a Terra, onde terá que aprender novos valores morais e vencer a saudade da família na Terra.


2- Chico Xavier (2010)
Direção de Daniel Filho



Chico Xavier é uma adaptação para o cinema que descreve a trajetória do médium Chico Xavier, que viveu 92 anos desenvolvendo importante atividade mediúnica e filantrópica. Vida conturbada, com lutas e amor. Seus mais de 400 livros psicografados, consolaram, pregaram a paz e estimularam caridade. Fênomeno? Fraude? Os Espiritos existem? Para os admiradores mais fervorosos, foi um santo. Para os descrentes, no mínimo, um personagem intrigante.


3 – A data limite de Chico Xavier (2014)
Documentário



Especialistas em ufologia afirmam que após a explosão das bombas de Hiroshima e Nagasaki, houve um aumento considerável no número de avistamentos de OVNIs (Objetos voadores não identificados) em todo o mundo.

Pouco mais de duas décadas depois, o médium brasileiro Chico Xavier confidenciava aos companheiros mais próximos que, por ocasião da chegada do homem à Lua em 20 de julho de 1969, acontecera uma reunião com as potências celestes de nosso sistema solar para verificar o avanço da sociedade terrena. Decidiram pois, conceder à humanidade um prazo de 50 anos para que evoluísse moralmente e convivesse em paz, sem provocar uma terceira guerra mundial.

Se assim convivesse até a Data Limite, a humanidade estaria, a partir de então, pronta para entrar numa nova era de sua existência, e feitos magníficos seriam verificados por toda a parte, inclusive os nossos irmãos de outros planetas estariam autorizados expressamente a se apresentarem pública e oficialmente para os habitantes da Terra.

4 – Bezerra de Menezes: O Diário de um Espírito (2008)
Direção de Glauber filho e Joe Pimentel




O universo sertanejo permeia a trama dessa cine-biografia de Bezerra de Menezes desde sua infância, passando pela adolescência até a vida adulta. Aos dezoito anos, o protagonista inicia no Rio de Janeiro seus estudos de medicina. Na então Capital da República, elegeu-se vereador e deputado em várias legislaturas e defendeu as idéias abolicionistas. Mas o que lhe trouxe o maior reconhecimento de seu povo foi o trabalho anônimo realizado em prol dos desfavorecidos. Por conta disso, ficou conhecido como o “Médico dos Pobres”. Seja como político devotado às causas humanitárias ou como médico conhecido por jamais negar socorro a quem batesse à sua porta, Bezerra de Menezes tornou-se um exemplo de homem e escreveu uma história de vida marcada pelo amor e pela caridade.



5 – O filme dos espíritos (2011)
Direção de André Marouço e Michel Dubret




O filme conta a história de Bruno Alves que, por volta dos 40 anos, perde a mulher e se vê completamente abalado. A perda do emprego se soma à sua profunda tristeza e o suicídio lhe parece a única saída. Nesse momento, ele entra em contato com O Livro dos Espíritos, obra basilar da doutrina espírita. Há também uma dedicatória no exemplar: “esta obra salvou-me a vida. Leia-a com atenção e tenha bom proveito.” A partir daí, o protagonista da história começa uma jornada de transformação interior rumo aos mistérios da vida espiritual.

6 – Causa e Efeito (2014)
Direção de André Marouço




O filme é um drama espírita que conta a história de Paulo, um policial que tinha uma vida tranquila até que um motorista alcoolizado atropela e mata sua esposa e filho. O motorista não é preso e revoltado Paulo torna-se justiceiro. Contratado para dar fim a uma garota de programa chamada Madalena, ele se sensibiliza com a história dela e coloca-se em fuga com a moça. Na fuga, o casal se apaixona e juntos reajustam suas condutas de vida, auxiliados por um trio de religiosos: um padre, um pastor e um espírita. Ao longo da trama os protagonistas alcançam o amor, a paz e a iluminação.

7 – As Cartas Psicografadas por Chico Xavier
Documentário | Direção de Cristiana Grumbach


As cartas psicografadas por Chico Xavier é um filme de conversas e silêncio. Mães e pais que perderam filhos, procuraram Chico, receberam cartas. Sentimentos, lembranças, imagens da falta de alguém. A procura por alento para a dor sem nome. As palavras chegam em papel manuscrito. As cartas são lidas. Sobreviver a isso, viver ainda assim. As cartas são os elos entre mães e filhos, entre Chico e essas mães e seus filhos, entre o público e o filme.

8 - Joelma, 23º ANDAR 
Direção de Clery Cunha




Considerado o primeiro filme espírita brasileiro, “Joelma, 23º Andar” também foi baseado na obra de Chico Xavier e conta a tragédia do edifício, que dá nome ao filme, que pegou fogo e matou 191 pessoas. Lucimar, personagem principal vivida por Beth Goulart, morreu no incêndio. Mas sua mãe não aceita a morte e acaba procurando o famoso médium para saber se a filha está bem.

Médium incorpora pintores famosos para ajudar causas sociais

06:00 Meu Livro Espírita 0 Comments

As obras executadas em sessões mediúnicas abertas ganham assinatura de artistas plásticos como Van Gogh, Picasso, Portinari e Monet. O material é leiloado e a renda é revertida para causas sociais de centros espíritas

Ao som de música clássica surgem as primeiras cores sobre as telas estendidas em uma mesa. Cerca de 350 pessoas observam impressionadas a feitura de dois quadros confeccionados simultaneamente. Em menos de vinte minutos, estão prontas duas telas inéditas com assinatura de Pierre-Auguste Renoir, pintor francês impressionista que morreu em 1919.

Trata-se de uma sessão mediúnica realizada pelo médium baiano Florêncio Anton, 43, na última segunda-feira, 24, no centro espírita Casa da Caridade Dr. Adolph Fritz. A sessão resultou na pintura de nove obras que teriam sido realizadas por espíritos de artistas plásticos famosos. Todos os quadros seguem para leilão e o dinheiro é revertido para ações sociais.


Conhecida como psicopictografia, a manifestação se assemelha à psicografia, onde, segundo a doutrina, espíritos se comunicam por meio de cartas com pessoas vivas. “Não se trata de reprodução, são quadros originais. Os espíritos já fizeram mais de 35 mil telas pelo meu intermédio nas mais diversas condições, inclusive contrariando aspectos metodológicos de confecção de obras de arte”, explica Florêncio. Graduado em Pedagogia, Psicologia e Enfermagem, ele explica que pessoalmente não domina nenhuma técnica de pintura e não tem interesse pelas artes plásticas.

Durante sessão mediúnica acompanhada pelo jornal O POVO, o médium utilizava as próprias mãos, de pincéis de tipos variados e lenços. Em questão de minutos surgiam as obras com assinatura e estilo similar ao do artista referenciado.


O arquiteto Diego Zaranza, 33, já tentou arrematar algumas vezes os quadros, mas nunca conseguiu. “A psicopictografia foi minha porta de entrada também para o espiritismo. Eu conheci em 2011, a convite de uma amigo. Relutei porque eu já tinha estudado sobre arte, eu não queria ir para criticar, estava com o pé atrás e acreditava ser algum tipo charlatanismo”, conta.

A opinião mudou quando participou de uma das sessões e, segundo ele, viu as particularidades do processo. “A pessoa usa tinta óleo e as cores não se misturam. A velocidade com que são feitos os quadros seguindo a tendência do pintor em questão me fez perceber que tem algo aí. Comecei a estudar”, conta.

Além de Renoir, foram feitas telas inéditas com assinaturas de Van Gogh, Camille Pissarro, Claude Monet, Picasso, Raimundo Cela e Carybé. Todas foram arrematadas no leilão na Casa da Caridade. “Como a mediunidade no espiritismo é gratuita, o médium não pode levar nenhuma vantagem. Então os quadros são leiloados e a renda é partida entre as duas instituições que fazem o evento”, explica Roberto Barbosa, conselheiro da Casa da Caridade.


Questionado sobre as críticas de uma possível apropriação indevida, o médium comenta: “Os espíritos explicam que se eles reproduzissem obras que fizeram quando estavam aqui (vivos) muito possivelmente a crítica materialista e os céticos iriam dizer que eu era um copista ou que eu seria um estelionatário”, reflete Florêncio.

Créditos: Jornal O Povo
Clique aqui para acessar a reportagem.

O mundo está piorando? Espiritismo esclarece a atualidade.

06:18 Meu Livro Espírita 0 Comments




Você tem a sensação de que o mundo está caótico?

O orador espírita e médium baiano Divaldo Franco, explicou, em conferência no Hangar – Centro de Convenções da Amazônia, por que a Terra passa, desde 1980, pela transição a um mundo de regeneração, momento esperado e anunciado ainda por Alan Kardec no livro A Gênese.

Em entrevista coletiva, antes da conferência, Divaldo Franco destacou que o fim do mundo não está próximo, como afirmam as teorias apocalípticas, baseadas no Calendário Maia.


Depois de um giro pelo mundo, onde passou por 14 países, 26 cidades em 40 dias, o orador espírita ressaltou que vivemos um período de mudanças políticas, religiosas, marcado ainda pelo aumento do uso de drogas e violência, além de distúrbios sexuais. “Tudo isso é sintoma da nova era”, observou.

Para o médium, trata-se de experiências necessárias do processo evolutivo, á previstas nas pesquisas e estudos do próprio decodificador da doutrina espírita, Alan Kardec. Segundo Divaldo Franco, os espíritos ruins não estão mais reencarnando na Terra. Agora habitam planetas inferiores.

A expectativa é de que em um tempo breve a Terra seja palco da reencarnação de espíritos extremamente cultos e inteligentes, que aqui estiveram ainda no século V, no período conhecido como Pré Socrático.

“A tecnologia nos deu muito conforto. A Terra é um planeta jovem, com 14 milhões de anos, ainda ajustando as placas tectônicas. Ainda vamos viver e ver muitas coisas”, realçou.

O orador, que há 65 anos realiza exposições doutrinárias em suas viagens, descreveu que as tragédias coletivas, por exemplo, estão dentro das chamadas “leis de Deus”. Para grande parte da população, as notícias sobre violência assusta porque sempre dão a ideia de que há um aumento indiscriminado. No entanto, Divaldo Franco confirma que não há muita alteração nas estatísticas. O que existe é o efeito da “Comunicação Moderna”. “Recebemos muita informação que nem conseguimos digerir. Mas a média de criminalidade é quase a mesma”, pontuou.


Divaldo Franco diz que é preciso ter cautela quando o assunto é definir data para falar dessa transição. Ele observa que o processo é lento e fixar um momento com um marco ou ponto de partida pode se transformar em uma “aventura perigosa”. “Não podemos esquecer que tudo também está vinculado ao nosso livre arbítrio”, sublinhou.

Para preservar o planeta e evitar catástrofes maiores, ele recomenda cautela em relação ao aquecimento global. E para vencer o mal na humanidade, reduzindo os níveis de violência e o estigma do medo, o segredo é somente um - amar o próximo!

Créditos: União Espírita Paraense
Micheline Ferreira
Jornalista

Livro de fevereiro para associados

08:10 Redação 0 Comments



Valéria é uma jovem bela e saudável que, em uma ânsia de desfrutar ao máximo os prazeres, realiza diversos abortos – para manter seu estilo de vida –, causando revolta naqueles espíritos que foram impedidos de renascer.

Eles se transformam em algozes daquela que seria sua mãe na Terra, e é a esse sombrio embate que assistimos neste emocionante romance de Ricardo Orestes Forni, com seu estilo narrativo pontuado de reflexões colhidas nos mais virtuosos pensadores, espirituais e encarnados.

Quais reflexões podemos tirar sobre o aborto? Devemos generalizar os casos? O que acontece na espiritualidade nessas ocasiões? Descubra neste romance que vai surpreender você.

> Envio exclusivo para quem associou-se até 31 janeiro de 2017
> A entrega será realizada entre 20 e 25 de fevereiro.

FICHA TÉCNICA
Nome: Dolorosa Colheira
Autor: Ricardo Orestes Forni
Número de páginas: 192
Gênero: Romance espírita - EME Editora

Memorial Chico Xavier bate recorde de visitantes

06:49 Meu Livro Espírita 0 Comments



Após as festas de fim de ano, o Memorial Chico Xavier retornou o atendimento ao público. Já atingiu o recorde de visitação, espontânea e guiada, com 1.832 visitantes. De acordo com a Prefeitura de Uberaba, o Memorial tem o horário de funcionamento de terça a domingo, das 13h às 18h, e está localizado na avenida João XXIII, 2.011, Parque das Américas.

Conforme dados da PMU, atualmente no espaço, há a exibição de exposições de arte e a exposição permanente sobre o médium Chico Xavier, trazendo detalhes sobre toda sua trajetória de vida. Ainda conta com espaços multifuncionais, galerias de exposições, biblioteca, Centro de Pesquisa e Documentação, além do auditório e praças contemplativas.

Fonte: Jornal de Uberaba